Blogue da Poppi

Este blogue pretende demonstrar que as mulheres não são meras donas de casa nem mães de família mas, que também conseguem ser desportistas e ter força de vontade e determinação!

domingo, maio 28, 2006

III Passeio do Nucleo Sportinguista de Castelo Branco

Assim que deixámos o alcatrão e entrámos em terra batida, tive uma queda porque travei para não tocar na roda do Bttista que ia à frente. Nesta altura ainda íamos todos juntos. Fiquei para trás e o pjfa esperou por mim. Continuei a pedalar e consegui apanhar os últimos. Fui sempre pedalando e entretanto o pjfa e a Titi, ficaram para trás.
Ao chegar à linha de caminhos de ferro, encontrei o Vitor e segui caminho com ele. Fomos sempre uns atrás dos outros até chegarmos à divisão de percursos. Apenas cinco seguimos este trajecto. Chegámos a pensar que só nós é que iríamos fazer o percurso mais pequeno. Os outros 3 Bttistas seguiram em frente. Eu e o Vitor seguimos mais devagar para ver se o pjfa e a irmã nos apanhavam. Entretanto, reparámos que estavam a demorar e eu sugeri que pedalássemos ao nosso ritmo esperando por eles no abastecimento. Apanhámos os outros 3 Bttistas que também tinham parado para abastecer.
A partir daqui, seguimos todos juntos. Quando chegámos à estrada de alcatrão, havia uma placa que nos indicava a direcção de Alcains. Eu, como não tinha reparado nesta placa, achei muito estranho este percurso uma vez que era só de alcatrão. A dada altura questionei o pessoal se iríamos bem e eles responderam que sim, pois era esta direcção que a placa indicava. Pedalámos, pedalámos sem encontrar mais ninguém da prova. E assim chegámos a Alcains. Aqui, já estávamos mesmo a achar muito estranho e o Luís telefonou ao Nuno Torres (organização) a perguntar se era mesmo este o percurso. Ele respondeu que não mas, a placa iria assinalar esta direcção porque, ontem, a organização foi alertada por um proprietário da sua intenção de não deixar passar pela sua propriedade, os Bttistas. Ainda referiu que os outros que estavam para trás (nós éramos os primeiros), iriam nesta direcção logo, nós deveríamos esperar por eles e seguir todos juntos. Decidimos voltar um pouco para trás, uma vez que estávamos a entrar em Alcains, e esperar no cruzamento das piscinas de Alcains.
A dada altura, recebemos a chamada do pjfa a perguntar onde estávamos. Referiu que o percurso não era aquele, logo nós devíamos escolher o melhor percurso de regresso.
Entre risos e várias propostas, achámos que o melhor era voltar para trás até à placa que estava enganada. Lá voltámos e encontrámos o percurso certo.
A dada altura, o Renato e o Miguel ficaram sem água, no entanto, com muita coragem, lá seguiram caminho.
Não fizemos o percurso completo porque já tinhamos andado alguns kms e decidimos encurtar caminho, pela estrada e assim regressar à sede do núcleo.
Antes de chegar, os meus 4 companheiros pararam na casa de uns familiares do Vitor e, regalaram-se com a água fresquinha que lhes deram.
Lá seguimos nós, sempre com muito boa disposição. O carro de apoio apanhou-nos quando estávamos à espera do Renato e perguntou se precisávamos de alguma coisa. Agradecemos e dissemos que já estávamos abastecidos.
Entretanto o pjfa ligou-nos a perguntar onde estávamos e veio juntar-se a nós.
Entrámos triunfantes na cidade e com muito boa disposição.
No total, fizemos os 30kms que o Luís tanto ansiava.
Foi muito divertido, tendo havido um grande espírito de camaradagem.
Fico feliz por ter encontrado uma equipa assim.













Mais em: BTT-CTB